EMPREGOS: DEMISSÕES EM MARÇO FORAM MENORES QUE EM FEVEREIRO NO RN


O Rio Grande do Norte se recuperou e apresentou uma perda de 437 empregos formais no último mês de março, um melhor desempenho quando comparado com as perdas do mês anterior. Em fevereiro, o estado contou com uma perda de 3.570 postos de trabalho. Apesar da aparente recuperação, em março o RN continua negativado, já que aconrteceram 11.621 demissões e 11.184 admissões.

As informações são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego. Quando analisado o ano inteiro de 2018, 37.381 trabalhadores perderam seus empregos no estado, um saldo negativo de 4.635 empregos no acumulado.

Quem apresentou pior desempenho, quando comparadas as admissões com as demissões foi a agropecuária. Foram apenas 294 contratados, enquanto 1.465 foram desligados de seus postos, ou seja, um saldo negativo de 1.171 empregados.

A construção civil também ajudou a negativar o desempenho do estado em relação ao Caged, seguindo comportamento já registrado nos últimos meses. Foram 1.675 demissões e uma perda de 214 vagas.

Serviços e comércio contratatram mais

Dentre os setores econômicos potiguares, quem mais demitiu no mês foi o de serviços, entretanto, este foi o que mais contratou também. O setor perdeu 4.585, mas admitiu 5.310 trabalhadores, um saldo positivo de 725 vagas.

O comércio foi outro setor econômico que registrou mais contratações do que demissões. Foram 2.643 pessoas admitidas e 2.544 demitidas, um saldo positivo de 99. A indústria de transformação também admitiu mais pessoas do que demitiu: 1.279 e 1.195, respectivamente (um saldo positivo de 84 postos de trabalho).

Nordeste com mau desempenho

Das cinco regiões, duas apresentaram desempenho negativo no emprego. três apresentaram saldos positivos no emprego: o Norte, com -231 postos e o Nordeste, com -13.608 postos.

As outras regiões tiveram melhores desempenhos. A melhor delas foi a Sudeste, que teve um acréscimo de 46.635 postos. O Sul teve aumento de 21.091 vagas formais, seguido do Centro Oeste, que criou 2.264 novos postos.


Cenário nacional

O mês de março registrou a abertura de 56.151 novos postos de trabalho no Brasil, um aumento de 0,15% em relação ao estoque de fevereiro. O resultado é decorrente de 1.340.153 admissões e de 1.284.002 desligamentos.

G1 RN


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.