Manifestantes fazem protesto na Alerj após morte de menina Agatha


Centenas de pessoas protestam em frente à Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), na noite desta segunda-feira, após a morte da menina Agatha Félix, de 8 anos, no Complexo do Alemão. De acordo com testemunhas, a menina estava com a família, quando policiais militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Fazendinha atiraram contra uma moto na região, atingindo a menina. A Polícia Militar nega.

A manifestação pacífica foi convocada por movimentos sociais. Estudantes, moradores e até familiares estão no local desde o início desta tarde. Carregando balões amarelos em homenagem a menina, manifestantes estenderam uma faixa com a frase “Parem de nos matar” na escadaria da Alerj.

Protesto no Alemão

Moradores do Complexo do Alemão organizam um protesto na manhã de sábado (21), após o assassinato de uma menina de 8 anos de idade. O ato começou na região da Grota e a caminhada seguiu pelas ruas da comunidade, com moradores e populares falando ao microfone.
“Eu quero dizer pra esses policiais, que estão ao alcance da nossa voz: pense nos filhos de vocês também, antes de fazer uma covardia dessas. Vocês também têm família, têm mãe, têm filho. Não houve troca de tiros, não. Por favor, respeitem o nosso direito de ir e vir. Aqui é uma comunidade em que moram pessoas de bem. Por favor”, suplicou uma moradora.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Furto na rede elétrica deixa mais de 8,8 mil imóveis sem luz em Areia Branca

Três grupos mostram interesse no Leilão do Porto Ilha

Homem é encontrado morto com sinais de espancamento em Areia Branca