Pescado do RN está próprio para consumo, diz Ministério da Agricultura

Análise feita pela PUC/RJ diz que consumo de pescados do RN não oferece risco — Foto: Divulgação/Embrapa Pesca e Aquicultura

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) divulgou, nesta segunda-feira (11), que peixes e lagostas pescados no Rio Grande do Norte estão próprios para consumo. Uma análise feita pelo Laboratório de Estudos Marinhos e Ambientais da PUC/RJ com amostras coletadas nos dias 29 e 30 de outubro no RN. Também foram feitos exames com pescados dos estados da Bahia, Ceará e Pernambuco, que também foram atingidos pelo óleo.

Segundo o Ministério, o laboratório analisou os níveis de Hidrocarbonetos Policíclicos Aromáticos (HPA) - indicadores para contaminação por derivados de petróleo. Os resultados revelam níveis baixos dos HPAs detectados em peixes e lagostas, não representando riscos para o consumo humano. Ao todo, 37 compostos de HPAs foram avaliados.

O Mapa disse que vai continuar o monitoramento de segurança do consumo de pescado e, conforme o resultado das análises, a Pasta vai liberar novas recomendações.

O que se sabe até agora sobre as manchas de óleo no Nordeste

As manchas de petróleo em praias do Nordeste já atingiram 466 localidades de 10 estados desde o final de agosto. Os estados em que elas apareceram são Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe e, também, no Espírito Santo.

A substância é a mesma em todos os locais: petróleo cru. O fenômeno tem afetado a vida de animais marinhos e causado impactos nas cidades litorâneas. A origem da substância poluente está sob investigação.

Com conteúdo G1RN

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Furto na rede elétrica deixa mais de 8,8 mil imóveis sem luz em Areia Branca

Três grupos mostram interesse no Leilão do Porto Ilha

Homem é encontrado morto com sinais de espancamento em Areia Branca