Arrependimento atinge 17% de eleitores de Bolsonaro em 2018, diz Datafolha


A reprovação à forma como o presidente Jair Bolsonaro tem enfrentado a pandemia do novo coronavírus já provoca desgaste em sua base eleitoral. Uma nova pesquisa divulgada nesta quarta-feira, 08, pelo instituto Datafolha mostra que 17% das pessoas que votaram em Bolsonaro na eleição de 2018 estão arrependidas. A porcentagem é equivalente a 9,8 milhões de eleitores. No pleito, o presidente obteve 57,8 milhões de votos, contra 47 milhões do petista Fernando Haddad.

Segundo o levantamento, 39% dos brasileiros consideram ruim ou péssima a forma como Bolsonaro conduz o país na crise. Outros 25% classificam o desempenho do presidente como regular, enquanto os que avaliam Bolsonaro como ótimo ou bom são 33%.

Entre os eleitores arrependidos, a rejeição ao desempenho do presidente no combate à Covid-19 é de 63%. As mulheres são o grupo predominante entre os que lamentam ter escolhido o ex-capitão do Exército nas urnas, contabilizando 60%. Os arrependidos também se mostram preocupados com o coronavírus (45% têm muito medo da doença, contra 38% da população geral) e acreditam que o país terá muitos mortos pelo vírus (66%, contra 52% da população geral).

Os governadores, que abriram uma frente de batalha com Bolsonaro na crise, são avaliados de forma positiva por 58% da população brasileira. Entre os arrependidos de terem votado no presidente, o desempenho dos governadores é elogiado por 72%. Bolsonaro tem criticado a forma como os políticos vêm enfrentando o coronavírus nos estados. Ele não concorda com a política de isolamento social que fechou os comércios na maioria das cidades do país.

O Datafolha realizou a pesquisa por telefone para não desrespeitar as medidas protetivas. A amostragem foi baseada em entrevistas com 1.511 pessoas em todos os estados da federação.

Com conteúdo Veja

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.