Trabalhador que tiver benefício de R$ 600 negado poderá tentar de novo


Quase todos os trabalhadores que tiveram o benefício emergencial de R$ 600 negado pela Caixa, poderá contestar a decisão e tentar de novo, se cadastrando novamente pelo aplicativo do auxílio ou pelo site www.auxilio,caixa.gov.br .

Em entrevista coletiva realizada hoje (20), o vice-presidente da Caixa, Paulo Henrique Ângelo, explicou quais são as principais causas de reprovação do cadastro do auxílio e quais os participantes do programa vida Cadastro Único, Bolsa Família ou que haviam se cadastrado pelo aplicativo anteriormente que têm direito a tentar o benefício novamente.

Segundo Ângelo, a partir de hoje, os trabalhadores que integram o Cadastro Único e o Bolsa Família estão recebendo informação sobre o motivo da recusa.
De acordo com o executivo da Caixa, a Dataprev informou que os principais motivos de recusa do benefício ocorre por erro no cadastro, tais como:
- chefe de família que esqueceu de indicar os membros da família;
- não declaração de sexo no cadastro;
- preenchimento com cpf ou data de nascimento errada;
- indicação de nome de pessoa que já morreu.

Poderão contestar ou solicitar novamente o benefício emergencial os seguintes trabalhadores:
- trabalhador com emprego formal;
- servidor ou agente público;
- beneficiário da previdência ou assistencial;
- beneficiário do seguro desemprego ou seguro defeso;
- renda superior a meio salário mínimo por pessoa ou três salários mínimos para toda família;
- trabalhador que indicou pessoa da família que tenha morrido;

Não poderão contestar a negativa do benefício as seguintes pessoas:
- que indicaram como beneficiário alguém que já morreu;
- família já contemplada;
- beneficiários do Bolsa Família;
- família com mais de dois inscritos aprovados no auxílio emergencial;
- aqueles que a Receita Federal detectar que receberam mais de R$ 28.559,70 em 2018.

Com conteúdo UOL

Um comentário:

Tecnologia do Blogger.