PSL abre processo de expulsão do General Girão investigado por atos antidemocráticos


O PSL abriu o primeiro processo de expulsão contra um dos deputados bolsonaristas investigados pelo inquérito dos atos antidemocráticos.
General Girão (RN), que teve seu sigilo quebrado ontem, por ordem de Alexandre de Moraes, irá para o conselho de ética do partido a pedido do diretório regional.

O partido soltará ainda hoje uma nota desautorizando publicamente o deputado a falar pelo partido em qualquer movimento para tentar ser candidato a prefeito e Natal.
Girão vinha tentando uma aliança com o PRTB.

O deputado está suspenso pelo partido, em decorrência de um processo ético-disciplinar aberto em novembro de 2019, por desobediência ao estatuto do partido, pelo descumprimento de fidelidade partidária.

Girão foi um dos que seguiu com Bolsonaro após o racha do presidente com Luciano Bivar.

Com conteúdo Época

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.