Justiça do Paraguai liberta Ronaldinho Gaúcho após quase seis meses

O juiz Gustavo Amarilla Arnica decidiu livrar o ex-jogador Ronaldinho Gaúcho e o seu irmão, Roberto de Assis, da prisão domiciliar. Em audiência nesta segunda-feira, dia 24, o magistrado atendeu a um pedido da promotoria paraguaia para suspender o processo com a condição de que fosse paga uma multa de 200.000 dólares.

Presentes no julgamento, Ronaldinho e o irmão aceitaram os termos do acordo apresentado pela Ministério Público, conforme era esperado. À Justiça, eles informaram que vão fixar domicílio no Rio de Janeiro – lá, eles terão que prestar contas às autoridades a cada quatro meses.

Eles são acusados de uso de passaporte falso e estão presos no Paraguai há cinco meses e 20 dias – passaram um mês num presidio de segurança máxima e o resto do tempo em regime domiciliar em um hotel de luxo, em Assunção.


Com conteúdo Veja

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Furto na rede elétrica deixa mais de 8,8 mil imóveis sem luz em Areia Branca

Três grupos mostram interesse no Leilão do Porto Ilha

Homem é encontrado morto com sinais de espancamento em Areia Branca