Paciente aguarda há três dias por leito de UTI para Covid-19 no RN

Paciente aguarda há 4 dias por leito de UTI Covid no RN — Foto: Cedida

Uma paciente de 54 anos aguarda uma vaga em leito de UTI para Covid-19 desde a última segunda (30). Os médicos solicitaram, junto à Regulação da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), a transferência da paciente de Touros, no Litoral Norte potiguar, para Natal.

Josineide Silva dos Santos foi diagnosticada com o Covid-19 e está internada no Hospital Municipal de Touros desde o domingo (29).

A transferência seria feita, de imediato, para o Hospital de Macaíba, na região metropolitana de Natal, mas não foi possível.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), Josineide tem problemas renais e precisa ser submetida a um tratamento com hemodiálise. No Rio Grande do Norte, ainda de acordo com a pasta os hospitais Giselda Trigueiro e João Machado, ambos em Natal, seriam os que têm capacidade para atender o caos dela.

Dados da Sesap, apontavam, durante a manhã desta quinta-feira (3), que o Hospital Giselda Trigueiro tinha 96% dos leitos de UTI Covid ocupados. No João Machado, a ocupação era de 45%. O sistema não informa, no entanto, quais desses leitos têm ou não a especificidade exigida para a paciente.

Outro problema encontrado pelos pacientes é a falta de transporte. Segundo a Secretaria de Saúde, quando a regulação indica o leito, a responsabilidade da transferência é a unidade solicitante.

Pelo menos 8 pacientes estão na lista de regulação aguardando leitos de UTI Covid no RN. O estado se encontrava, na manhã desta quinta (3), com 59,69% dos leitos de UTI destinados a pacientes com o coronavírus ocupados.

De acordo com o boletim epidemiológico de quarta (2), o RN tem 96.681 casos confirmados de Covid-19 e 2.704 mortes pela doença.

Aumento de casos

Nesta semana o RN voltou a registrar 60% de ocupação dos leitos críticos para tratamento da Covid-19, de acordo com dados da plataforma Regula RN. O estado não registrava a taxa de ocupação na casa dos 60% desde o dia 4 de agosto, quando atingiu 61,72%.

Em 20 de outubro, esta taxa chegou a ser de 34,56%, o menor índice registrado nesse período, sendo 75 ocupados dos 217 leitos operacionais.

Um relatório divulgado na terça (2) pelo Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (Lais) da UFRN considera que mesmo com aumento de casos da doença após as eleições municipais de 2020, a pandemia ainda está em uma situação de controle no estado. Por outro lado, os pesquisadores recomendaram que governo e prefeituras reforcem as fiscalizações quanto às medidas de prevenção à doença e aumentem a disponibilidade de leitos de UTI, caso a ocupação ultrapasse os 60% por três dias consecutivos - percentual registrado nesta terça.


Com conteúdo G1RN

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.