STF dá 48 horas para governo informar data de início de vacinação


O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), cobrou do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, esclarecimentos sobre o cronograma do plano de imunização contra o novo coronavírus. Por determinação de Lewandowski, o governo federal deverá informar o STF, em um prazo de 48 horas, a previsão de início e término das distintas fases da vacinação.

“Intime-se o Senhor Ministro de Estado da Saúde para que esclareça, em 48 (quarenta e oito) horas, qual a previsão de início e término do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, inclusive de suas distintas fases”, determinou Lewandowski em despacho endereçado a Pazuello e ao advogado-geral da União, José Levi.

Na última sexta-feira, 12, o governo entregou ao Supremo o Plano Nacional de Vacinação contra a Covid-19 sem prever o início da data da aplicação das doses. O documento foi enviado ao gabinete de Lewandowski às vésperas do julgamento marcado para discutir a obrigatoriedade da vacina e a apresentação, por parte do Palácio do Planalto, de um plano contra a doença. O ministro é o relator de quatro ações sobre o tema.

A divulgação do plano ocorre em meio à disputa entre o presidente Jair Bolsonaro e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), sobre o protagonismo na vacinação contra o novo coronavírus.

O plano de 94 páginas foi divulgado, por determinação de Lewandowski, após o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), dizer que o maior erro político cometido pelo governo até agora foi não se preparar para comprar a vacina contra o novo coronavírus. “Isso pode impactar o projeto de reeleição”, afirmou ele em referência aos planos do presidente Jair Bolsonaro para 2022.

A gestão Bolsonaro prepara uma medida provisória para liberar 20 bilhões de reais para comprar e centralizar a distribuição de imunizantes no país.

Segundo o Ministério da Saúde, o plano será apresentado e detalhado à população nesta quinta-feira, 17, e poderá “sofrer modificações durante o seu processo de implementação”.

O plano apresentado não traz um cronograma com datas, mas contempla na primeira fase de vacinação os idosos com 75 anos e mais, profissionais de saúde, idosos com 60 anos ou mais institucionalizados e a população indígena.


Com conteúdo Exame

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mossoró: Áudio de radialista prega chantagem contra vereadores em troca de dinheiro; ouça

RN recebe 81.700 doses da vacina contra Covid-19 neste sábado (20)

Pescadores do de Areia Branca fisgam atum azul de 400kg; veja vídeo