"Não tenha medo da vacina, ela é a chance de salvar vidas", diz 1ª vacinada


Primeira pessoa a ser vacinada no Brasil após a aprovação de duas vacinas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), a enfermeira Mônica Calazans, 54, disse estar "orgulhosa" e "muito emocionada". Ela pediu que a sociedade tome o imunizante "sem medo".

Monica deu a declaração durante entrevista coletiva hoje, ao lado do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e de cientistas e médicos infectologistas do Instituto Butantan e do Centro de Contingência ao Coronavírus. No evento, foi anunciado o plano de vacinação da CoronaVac após a aprovação na Anvisa.

"Sou uma pessoa comum, trabalhando incansavelmente há 10 meses, falo com segurança e com propriedade. Não tenham medo. É a grande chance que temos de salvar mais vidas. Vamos nos vacinar.

Mônica Calazans, enfermeira e primeira pessoa vacinada no Brasil

Mônica Calazans trabalha na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do hospital Emílio Ribas, referência no tratamento da covid-19 no estado. Ela mora no bairro de Itaquera, na zona leste da capital paulista. Ela participou dos testes clínicos da CoronaVac como voluntária.

Durante sua fala, a enfermeira ressaltou que a vacina é "nossa grande chance". "Quantas pessoas têm receio de chegar próximo às outras pessoas? Eu tomo ônibus, metrô, as pessoas têm receio de chegar perto de você. Então, povo brasileiro, essa é nossa grande chance", disse.

Ela contou, também, que foi criticada e ironizada por participar dos testes da vacina.

"Eu quase perdi um irmão para a covid. Diante disso, tomei coragem e participei da campanha da vacina. No início, fui muito criticada. Falaram que eu era cobaia de uma pesquisa de vacina. Aprendi com uma pessoa no dia da vacinação que sou participante de pesquisa e estou muito orgulhosa de tudo isso, porque meu nome está no mundo inteiro", afirmou.

"[Tive a] Oportunidade de ser a primeira vacinada, tenho orgulho do meu trabalho. Estou falando agora como brasileira, mulher negra, que vocês acreditem na vacina. Vamos pensar nas vidas que perdemos", concluiu.


Com conteúdo UOL

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.