Insumos da China para vacina acabam nove dias depois de fala de Bolsonaro


Nove dias depois de Jair Bolsonaro ter atacado frontalmente a China, ao levantar suspeitas de que o país teria usado o coronavírus como uma “guerra química”, o Instituto Butantan paralisou a produção da principal vacina em uso no país, justamente por falta de insumos fornecidos pela China.

Não é a primeira vez que insumos chineses ficam bloqueados por causa de ataques da primeira família ao país que é o principal produtor da matéria-prima da CoronaVac e maior parceiro comercial do Brasil.


Com conteúdo Veja

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.