Ivete Sangalo rompe silêncio e diz que Bolsonaro nunca a representou

Ivete Sangalo - Divulgação

SÃO PAULO

Criticada nos últimos meses por não se posicionar politicamente, Ivete Sangalo, 49, publicou nesta terça (22) um comunicado em suas redes sociais em que afirma que o atual governo brasileiro não a representa, mas que isso será resolvido nas próximas eleições pelo poder do voto.

"Meus zamuris, entendo o quão necessário é nesse momento não estabelecer dúvidas sobre o que acredito. Esse governo que aí está não me representa nem mesmo antes da ideia dele existir. E isso vamos resolver quando unirmos forças nas próximas eleições, através do poder do voto", escreveu.


Segundo a cantora, o momento atual exige que cada um faça a sua parte para "driblar essa desorganização que está aí". "Uso de máscara, higienização, vacinas e o que mais for necessário". Ela finalizou afirmando ser a favor da "vacina para todos".

Ivete é cobrada por fãs nos últimos meses para se posicionar em relação à pandemia e à situação política do país. No domingo (20), ao lamentar as 500 mil mortes causadas pela Covid-19 no Brasil, a cantora escreveu: "Não é natural. Não é uma mentira. É estarrecedor pensar sobre milhares de vidas ceifadas e dores irreparáveis em torno dessas perdas", disse.

A postagem provocou críticas de internautas pela cantora afirmar que "não é sobre partidos, é sobre humanidade." Ainda que indiretamente e sem citar o nome de Ivete Sangalo, nesta segunda (21), muitos artistas se manifestaram publicamente criticando a falta de posicionamento dela e culpando o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pelas 500 mil mortes por Covid no Brasil.

"É sobre fora, Bolsonaro, sim! A favor da democracia, da economia, da saúde, da educação, do senso coletivo", escreveu Anitta.

Já o influenciador digital Felipe Neto, 33, deu uma resposta direta à cantora. "Desculpa, Ivete, sua música continua no meu coração, mas o quanto eu já te amei como ídola, infelizmente foi interrompido pelo seu emcimadomurismo", afirmou. "Anitta mandou o papo. É sobre política e partidos SIM. É sobre #ForaBolsonaro sim. Sei que um dia você vai perceber..."

Conterrânea de Ivete, a também baiana Daniela Mercury, 55, também se manifestou. "Não há como isentar o governo federal da responsabilidade", disse. "O governo federal descumpriu a obrigação de elaborar e executar, de modo eficiente, um plano nacional contra a Covid-19. #DanielaMercury #responsabilidade #500milmortos #ForaBolsonaro"

Diversos participantes da edição mais recente do Big Brother Brasil (Globo) entraram na onda e usaram a hashtag, entre eles a campeã Juliette Freire, além do popular Gil do Vigor, da cantora Pocah, da dentista Thaís Braz e da primeira eliminada, Kerline.

"500 mil mortos no Brasil", comentou Juliette. "Não são apenas números. É uma terrível consequência da negligência da gestão do atual governo Bolsonaro. Eles tinham como ter evitado essa tragédia. É claro que é #ForaBolsonaro."

"Muitos me questionam quando a crise vai acabar e o Brasil voltar a crescer, portanto decidi responder: quando o Bolsonaro e sua turma saírem do poder", escreveu Gil, que é economista.

Também demonstraram ser a favor do impeachment do presidente atores como Alice Braga, Leandra Leal, Sophia Abrahão, Hugo Bonemer e Ana Hikari. Entre os cantores estavam Duda Beat e Johnny Hooker.


Com conteúdo Folha de S.Paulo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mossoró: Áudio de radialista prega chantagem contra vereadores em troca de dinheiro; ouça

RN recebe 81.700 doses da vacina contra Covid-19 neste sábado (20)

Pescadores do de Areia Branca fisgam atum azul de 400kg; veja vídeo