Com redução da demanda por UTIs Covid, RN começa a 'reverter' leitos para atendimento geral

Leitos de UTI Covid-19 no Seridó e Oeste do Rio Grande do Norte, RN, leito crítico — Foto: Divulgação/Sesap

Com a redução da demanda por leitos de UTI para Covid-19 no Rio Grande do Norte, o governo confirmou que começou um processo de transformação dos leitos para tratamentos de outras doenças nos hospitais do estado.

Segundo a Secretaria de Saúde Pública (Sesap), pelo menos 20 leitos voltados para Covid-19 já foram "revertidos" para passar a atender pacientes com outras doenças e a previsão de que outros equipamentos passem pelo mesmo processo nos próximos dias.

No Hospital João Machado, foram revertidos cinco leitos. Com isso, a unidade conta atualmente com 20 leitos são de UTI geral.

Foram revertidos outros 10 leitos Covid no Hospital Central Coronel Pedro Germano (Hospital da Polícia Militar) e mais cinco semi-intensivos no Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró.

Ainda segundo a pasta, o Hospital Regional Telecila Freitas Fontes, em Caicó, terá dez leitos de UTI Covid transformados em leitos gerais ainda esta semana.

A programação para os próximos dias é que leitos clínicos do Hospital Rafael Fernandes, em Mossoró, sejam transformados em leitos para doenças infectocontagiosas.

“O cenário hoje permite que possamos pensar, com toda cautela, a reversão dos leitos de maneira gradativa e estudada. Reunimos com toda a equipe de regulação e estruturação dos leitos para pensarmos juntos a proporção de leitos de UTI Covid que podem ser transformados em UTI geral. Esse é um passo muito importante para a saúde do estado, visto que a pandemia não acabou e ao mesmo tempo existe uma demanda por leitos não-Covid“, afirmou a secretária ajunta de Saúde, Maura Sobreira.


Ocupação dos leitos


A ocupação dos leitos de UTI Covid no RN estava em 52,4% na manhã desta quarta-feira (14). Segundo o sistema Regula RN, o estado tem atualmente 392 leitos críticos, sendo 198 ocupados, 180 disponíveis e 14 bloqueados.

O estado chegou a ter praticamente todos os leitos ocupados e fila de espera com mais de 100 pessoas em maio.

Em 25 de junho, o estado chegou ao pico de 415 leitos críticos em operação (com pacientes ou disponíveis), no estado - o maior número desde o início da pandemia. Nesta terça-feira (13), eram 378.

O sistema leva em conta os leitos públicos de tratamento para Covid-19, levando em conta hospitais municipais, estaduais e federais do Rio Grande do Norte.

Na avaliação do governo, a melhora no cenário epidemiológico é causada por fatores como o avanço da vacinação e as medidas de prevenção e vigilância.

Segundo o governo do estado, pelo menos 1.347.995 potiguares já tomaram a primeira dose da vacina e quase 487.029 já estão totalmente imunizados. A população do estado é estimada em 3,5 milhões de pessoas.


Com conteúdo G1RN 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Furto na rede elétrica deixa mais de 8,8 mil imóveis sem luz em Areia Branca

Três grupos mostram interesse no Leilão do Porto Ilha

Homem é encontrado morto com sinais de espancamento em Areia Branca