'Na minha vida pública ou privada nunca existiram armários', diz Fátima Bezerra

Governadora do Rio  Grande do Norte Fátima Bezerra (PT)

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), afirmou nesta sexta-feira (2) que “nunca existiram armários” em sua vida pública ou privada, mas que considera sua orientação sexual menos relevante que suas ações em prol da diversidade e da defesa dos direitos de minorias como a população LGBTQIAP+.

Em uma sequência de publicações no Twitter um dia após o governador Eduardo Leite (PSDB-RS) se assumir gay, a governadora potiguar deu rara declaração sobre sua vida íntima e, sem citar casos do passado, lembrou de ter sido vítima – durante sua trajetória política – de ações de preconceito por se relacionar com outra mulher. Ela não expôs qual orientação sexual a define.

“Na minha vida pública ou privada nunca existiram armários. Sempre demarquei minhas posições através da minha atuação política, sem jamais me omitir na luta contra o machismo, o racismo, a LGBTfobia e qualquer outro tipo de opressão e de violência”, escreveu a governadora do RN.

E complementou: “Os mandatos que recebi do povo, de deputada estadual, deputada federal, senadora e, agora, de Governadora do meu Estado, o RN, sempre estiveram à disposição das lutas civilizatórias.”

Fátima Bezerra afirmou que “as denominadas minorias são, por vezes, maioria da sociedade, mas pouco representadas politicamente”. “Tenho orgulho de sempre ter representado essa luta e consciência de que, mais do que nossa condição humana, importa à sociedade as nossas ações para transformar o mundo em um lugar melhor para viver com justiça, dignidade, e direitos iguais para todas e todos”, ressaltou.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Furto na rede elétrica deixa mais de 8,8 mil imóveis sem luz em Areia Branca

Três grupos mostram interesse no Leilão do Porto Ilha

Homem é encontrado morto com sinais de espancamento em Areia Branca