Spike Lee detona Bolsonaro: ‘O mundo está sendo governado por gangsters’


Durante a cerimônia de abertura da 74ª edição do Festival de Cannes, nesta terça-feira (6), o cineasta americano Spike Lee chamou o presidente Jair Bolsonaro de "gângster" ao discursar. "Este mundo é governado por gângsters., O Agente Laranja (Donald Trump), o cara do Brasil (Bolsonaro) e o (presidente russo Vladimir) Putin. Eles são gângsteres e farão o que quiserem. Eles não têm moral nem escrúpulos", disparou o realizador de filmes como "Faça a coisa certa", "Malcolm X" e "Infiltrado na Klan".

Lee, que deveria ter presidido o júri em 2020, quando o festival foi cancelado, é o primeiro negro a ocupar o posto. A seu lado, ele conta com figuras como Song Kang-ho, Mélanie Laurent, Mati Diop, Maggie Gyllenhaal  e o diretor brasileiro, Kleber Mendonça Filho, que em 2019 conquistou, ao lado de Juliano Dornelles, o prêmio do júri com "Bacurau".

Em 2021, o Brasil não conta com produções nacionais em mostras paralelas, nem na disputa maior pela Palma de Ouro. Simbolicamente, o país participará do desfile pelo tapete vermelho com "Casa de antiguidades", filme de João Paulo Miranda Maria que estava elencado para a seleção oficial da edição cancelada pela pandemia.

Ainda há a presença brasileira na competição pela Palma de Ouro de curtas, com "Sideral", de Carlos Segundo, e "Céu de agosto", de Jasmin Tenucci.


Com conteúdo O Globo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Furto na rede elétrica deixa mais de 8,8 mil imóveis sem luz em Areia Branca

Três grupos mostram interesse no Leilão do Porto Ilha

Homem é encontrado morto com sinais de espancamento em Areia Branca