Presos trabalham em limpeza e manutenção de espaços públicos para reduzir pena no interior do RN

Presos da Penitenciária de Pau dos Ferros, no Alto Oeste, trabalham na capinagem de áreas públicas — Foto: Cedida

Presos da Penitenciária Estadual de Pau dos Ferros concluíram nesta semana a limpeza e capinagem da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e do terreno do Hospital Regional do município.

O serviço é realizado por meio de um convênio entre a Prefeitura e a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) dentro do projeto Reciclando Vidas.

Na próxima semana, eles deixarão as celas para prestar serviços de limpeza nos bairros, supervisionados de perto pelos policiais penais e com aval da Justiça.

De acordo com a Seap, todas as atividades são informadas à Justiça para que a pena dos presos envolvidos na ação possa ser remida em um dia para cada três dias trabalhados. Na primeira etapa do programa, trabalham oito internos.

Mão de obra carcerária

O convênio de cooperação para inclusão de mão de obra carcerária em ciclos produtivos de confecção de bens e prestação de serviços, assinado com a prefeitura de Pau dos Ferros, foi formalizado em setembro.


"O preso que dava trabalho, agora trabalha", disse o secretário Pedro Florêncio.

Os presos já prestaram serviços no Cemitério Público, preparando-o para as visitas do Dia de Finados, e na sede da Secretaria de Obras da cidade.

No cronograma de atividades estão a limpeza de ruas nos bairros da Sema, Nações Unidas e Aluísio Diógenes.

A SEAP firmou convênios com outras secretarias de Estado que permitem o trabalho de limpeza, reforma e manutenção de prédios públicos.

Por meio das parcerias foi possível consertar mil carteiras escolares e dezenas de macas hospitalares, além de reformar os hospitais Maria Alice Fernandes, Giselda Trigueiro e João Machado.

Internos do sistema penitenciário também reformaram a Casa de Apoio Esperança e a Escola Estadual Tiradentes, sede do Grupamento dos Bombeiros Mirins.

Eles também fizeram capinagem e limpeza na Escola Machadão de Ponta Negra, no Laboratório de Análises Clínicas, no Hospital Tarcísio Maia, no Instituto de Neuro Ciências e no Parque Industrial de Macaíba.

Em Mossoró, a SEAP implantou o Projeto Cultivando a Cidadania, que produz mudas de cajueiro para os afetados pela seca, e o cultivo de hortaliças orgânicas para doação a instituições carentes da região.

A pasta identificou os internos que trabalhavam como pedreiro, marceneiro, encanador, soldador, mecânico, eletricista, pintor, vidraceiro, gesseiro, agricultor, costureiro, técnico em ar condicionado, serralheiro, vidraceiro, cozinheiro, funileiro, carpinteiro, e assistentes de serviços gerais. Eles são classificados em relação a disciplina e voluntários para se candidatarem ao serviço.


Com conteúdo G1RN

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mossoró: Áudio de radialista prega chantagem contra vereadores em troca de dinheiro; ouça

RN recebe 81.700 doses da vacina contra Covid-19 neste sábado (20)

Pescadores do de Areia Branca fisgam atum azul de 400kg; veja vídeo