Um dado da pesquisa Ipespe que tem tudo para atormentar Jair Bolsonaro


Antes mesmo do início da pandemia do coronavírus, o governo do presidente Jair Bolsonaro dava um primeiro contorno ao que viria a ser o Auxílio Brasil, programa social criado para substituir o Bolsa  Família. Naquela época, o governo nem imaginava que o programa viria a ser tão relevante, queria apenas uma marca para chamar de sua na área social. A pandemia estourou e até Paulo Guedes passou a confidenciar aos mais próximos que era preciso fazer de tudo para tirar a proposta do papel. Mas os números da nova pesquisa Ipespe, divulgada nesta quinta-feira,  têm tudo para atormentar Bolsonaro. 

Como apontou a análise do cientista político Antonio Lavareda, os números mostram que o Auxílio Brasil até agora não alterou a percepção do brasileiro em relação à economia. Também não foi capaz de interferir no cenário eleitoral. O benefício já teve seu segundo pagamento concretizado e alcançou o valor de R$ 400, muito superior aos R$ 250 que o governo Bolsonaro vislumbrava quando começou a idealizar o novo programa. Mas nem por isso o investimento deu resultado até o momento. 

A avaliação do governo praticamente não mexeu e qualquer oscilação permanece dentro da margem de erro. Pela pesquisa, 55% dos entrevistados avaliam o governo como ruim ou péssimo, ante 54% no levantamento anterior. Os que enxergam o governo como ótimo ou bom foram de 24% para 23%. O cenário é parecido na avaliação do presidente. Os que desaprovam se mantêm em 64%; os que o aprovam foram de 30% para 29%. Enquanto isso, 65% acham que a economia está no caminho errado (ante 66%) e os que acreditam que está no caminho certo continuam em 26%. 

Quando o assunto é a corrida presidencial, também sem grandes novidades para Bolsonaro. O ex-presidente Lula segue favorito, com 44%, enquanto o presidente tem 24%. Uma mudança a se notar é o empate entre Sergio Moro e Ciro Gomes, ambos com 8%, o aponta alguma movimentação na tal terceira via. Ainda assim, a ideia de uma alternativa ao meio capaz de romper a polarização custa a se anunciar. 

Em resumo, a pesquisa traz Lula em ampla vantagem sobre Bolsonaro, cenário de polarização e dificuldade da terceira via em decolar, percepção ruim da política econômica e falta de confiança no governo. Tudo isso coroado com uma dificuldade para o presidente Jair Bolsonaro se apropriar da marca do Bolsa Família. Um prato cheio para Lula e para o PT. 


Com conteúdo Veja

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Furto na rede elétrica deixa mais de 8,8 mil imóveis sem luz em Areia Branca

Três grupos mostram interesse no Leilão do Porto Ilha

Homem é encontrado morto com sinais de espancamento em Areia Branca