Por que Fernando de Noronha é de Pernambuco se fica mais próximo do Rio Grande do Norte?

 Duarte Nunes/Getty Images

Porque o território do Rio Grande do Norte era parte de Pernambuco em 1700, época em que Portugal deu a posse do arquipélago ao estado (na época, capitania).

Américo Vespúcio encontrou as ilhas paradisíacas em 1503 numa expedição financiada pelo empresário judeu português Fernão de Loronha – com “L”, mesmo –, um explorador de pau-brasil que tomou posse das ilhas no modelo de capitania hereditária. 

Só que Loronha virou dono apenas no papel: nunca usufruiu do local. Franceses, holandeses, ingleses etc. invadiram as ilhas abandonadas  diversas vezes até 1700, quando Pernambuco – rico e influente graças à cana-de-açúcar – cobrou de Portugal a necessidade de fortificar o arquipélago. Portugal falou “toma que o filho é teu”. 

Fernando de Noronha abrigou uma prisão no século 19, e na Segunda Guerra passou para as mãos do governo federal. Voltou para Pernambuco após a Ditadura, em 1988, apesar de o Rio Grande do Norte já existir. 


Fontes: IBGE e “Fernando de Noronha: uma ilha-presídio nos trópicos (1833-1894)”, de Gláucia Tomaz de Aquino Pessoa.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Furto na rede elétrica deixa mais de 8,8 mil imóveis sem luz em Areia Branca

Três grupos mostram interesse no Leilão do Porto Ilha

Homem é encontrado morto com sinais de espancamento em Areia Branca