Covid: Brasil registra 1.054 novas mortes em 24 h e total passa de 113 mil

Área destinada aos sepultamentos de vítimas da covid-19 no Cemitério São Francisco Xavier, no RioImagem: Ellan Lustosa/Código19/Estadão Conteúdo

O Brasil registrou 1.054 novas mortes pelo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo balanço divulgado hoje pelo Ministério da Saúde. Agora, o país soma 113.358 óbitos pela covid-19 desde o início da pandemia.

Já o número de infectados subiu para 3.532.330, com 30.355 novos diagnósticos confirmados pela pasta entre ontem e hoje. É o menor balanço diário para uma sexta-feira desde 12 de junho, quando foram registrados mais 25.982 casos.

No mundo, apenas os Estados Unidos têm números piores, com quase 175 mil mortos e mais de 5,6 milhões de casos, segundo números da Universidade Johns Hopkins. Logo atrás do Brasil vêm o México, em número de óbitos (59.106); e a Índia, em número de infectados (2,9 milhões).

Ao todo, 2.670.755 pacientes se recuperaram da doença. O Brasil ainda tem outros 748.217 em acompanhamento.

Alerta para SRAG

Cinco estados do Brasil — Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Piauí e Tocantins — têm regiões em que o número de casos de SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) tem tendência de alta, segundo estimativa do Boletim Infogripe, divulgado hoje pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz).

Pela primeira vez o boletim informa as tendências na curva de casos, apontando locais em que há possibilidade alta — maior que 95% — ou moderada — maior que 75% — de aumento ou queda no número de casos.

Segundo análise dos dados das últimas seis semanas, há possibilidade alta de crescimento (mais de 95%) nos casos de SRAG no semiárido do Piauí, e nas macrorregiões do Leste e do Sul e no Jequitinhonha, ambos em Minas. Já no noroeste e no oeste do Paraná, no norte de Tocantins e na macrorregião de Três Lagoas (MS), a tendência de alta é moderada, com mais de 75% de chance.

Nas demais regiões do país, há tendência de estabilização ou queda, segundo o boletim. O município do Rio de Janeiro manteve um sinal de estabilização após um leve aumento em semanas anteriores, cenário que sugere cautela para novas medidas de flexibilização, segundo a Fiocruz.


*Com Agência Brasil

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Furto na rede elétrica deixa mais de 8,8 mil imóveis sem luz em Areia Branca

Três grupos mostram interesse no Leilão do Porto Ilha

Homem é encontrado morto com sinais de espancamento em Areia Branca