OMS desencoraja uso de máscaras de proteção com válvulas

Foto: Orna Wachman/Pixabay

A Organização Mundial da Saúde (OMS) publicou, nesta terça-feira (01/12), novas orientações em relação ao uso de máscaras de proteção durante a pandemia da Covid-19. Em comunicado, o órgão passou a desencorajar o uso de máscaras com válvulas, já que esse tipo permite que o ar não filtrado escape, tornando-as inadequadas para o propósito de prevenir a transmissão da doença.

A OMS aconselha veemente o uso de máscaras no combate ao novo coronavírus, bem como a higienização das mãos, o distanciamento de ao menos 1 metro entre pessoas, ventilação de ambientes, testagem em massa e, em caso de contato com a doença, isolamento e rastreio. O uso da proteção é recomendado sobretudo em comunidades com um grande número de casos da doença, mesmo em lugares ao ar livre. 

Os profissionais da saúde que têm contato com pacientes infectados devem usar máscaras medicinais dos tipos N95,  FFP2, FFP3 ou AGPs. Crianças de até 5 anos não possuem a obrigação de usar a proteção, e entre aquelas de 6 a 11 anos de idade, o uso é encorajado apenas sob risco de contaminação. Para adultos e adolescentes maiores de 12 anos, as regras se aplicam igualmente em relação ao uso - as máscaras utilizadas podem ser as de tecido, e em caso de contato regular com indivíduo contaminado, o uso de uma máscara medicinal. 

Em relação às máscaras de tecido, a OMS recomenda que a fabricação tenha três camadas, sendo a camada interna feita com material hidrofílico, e a externa e intermediária com material hidrofóbico, de modo a reter ou filtrar gotículas. Todas devem ser ajustáveis e não podem atrapalhar a respiração. 

As máscaras de tecido, entretanto, não são vistas pela OMS como uma proteção estritamente efetiva, já que elas variam em qualidade e não estão sujeitas a regularizações ou testes obrigatórios.

Os protetores faciais (face shields) devem ser utilizados por profissionais da saúde que têm contato com fluidos biológicos, agentes químicos ou detritos. Os protetores são um equipamento de proteção individual adicional, projetado para a proteção dos olhos, e não devem ser usados como substitutos das máscaras. 

As recomendações finais incluem o cuidado e o uso correto da máscara. Antes de colocá-la, é necessário verificar a presença de buracos ou furos - uma máscara danificada não deve ser utilizada. O nariz e a boca devem estar sempre cobertos durante uso. Procure não tocar na máscara, sobretudo se as mãos não estiverem bem higienizadas. A substituição é recomendada assim que a máscara ficar úmida, e a reutilização da mesma máscara não é recomendado. Para descartá-la ou guardá-la, procure colocar a máscara em um saco plástico limpo, até que a mesma seja lavada. Não a guarde ao redor do braço ou pulso, nem coloque-a para descansar ao redor do queixo ou pescoço. No caso da lavagem de uma máscara de tecido, procure utilizar sabão ou detergente e água quente fervente (60°C). 


Com conteúdo CNN Brasil

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.