Morre paciente com suspeita da variante indiana da covid-19 no Rio Grande do Norte

Secretário de Saúde do RN, Cipriano Maia (Foto: Divulgação)

A Secretária de Estado de Saúde Pública do Rio Grande do Norte confirmou a morte de paciente com suspeita de ter contraído a variante indiana da covid-19. O óbito ocorreu na última segunda-feira (31/5), mas só foi informado pela Secretaria nesta quarta-feira (2/6).

O órgão afirmou que a vítima, um homem de 29 anos, havia viajado recentemente ao Maranhão. "Com RT-PCR confirmado para Covid-19, o paciente foi hospitalizado, e encontrava-se internado em isolamento em terapia intensiva, instável e com suporte ventilatório, recebendo toda assistência que o caso requer. Porém foi a óbito na segunda-feira (31)", disse a Sesap em nota. Ainda aguarda-se o resultado da análise genética que mostrará com qual cepa ele estava infectado.

Se for confirmado, será o primeiro caso oficial de pessoa contaminada com a cepa indiana no Rio Grande do Norte. Na terça-feira (1º), a Secretaria havia divulgado que o estado tinha dois casos suspeitos da variante indiana. “Os pacientes se encontram em isolamento, cumprindo os protocolos, assim como as pessoas que tiveram contato com os enfermos. As amostras serão enviadas para a Fiocruz e IEC – Instituto Evandro Chagas com a finalidade de investigar possível contaminação pela nova variante no Estado", afirmou em nota a pasta.

Nesta quarta-feira, porém, o órgão afirmou que apenas um paciente suspeito de estar infectado pela cepa B.1.617, conhecida popularmente como cepa indiana, teve amostra enviada para análise.

A Sesap não esclareceu se o paciente que faleceu na segunda-feira se trata de um dos dois casos suspeitos da variante indiana que já eram investigados no estado, ou se seria um terceiro caso suspeito.

Até o momento, o Brasil tem oito casos confirmados da variante indiana, sendo seis no Maranhão, um no Rio de Janeiro e um em Minas Gerais, mais especificamente na cidade de Juiz de Fora. O Ministério da Saúde informou que os casos em Espírito Santo, Pará, Distrito Federal e Ceará foram descartados para a nova variante.

Com conteúdo Correio Braziliense

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.